Topo
Blog da Georgia Castro

Blog da Georgia Castro

Categorias

Histórico

Requeijão, ricota, cottage ou cream-cheese: o que espalhar no pão?

Georgia Castro

09/04/2018 04h00

Crédito: iStock

Na hora do café da manhã, o que passar na torrada, no pão, no biscoito ou na tapioca? Primeiro, eu diria: tome mesmo um bom café da manhã. Esta é a principal refeição do seu dia e deve ser completa, saboreada com calma, com você sentado à mesa. Nada de sair correndo de casa depois de ter engolido, em pé, uma xícara de café ou leite.

Ao acordar, você precisa consumir um alimento rico em carboidrato –e, aí, vale os que eu já citei, como o pão, o biscoito–, uma porção de fruta e uma boa fonte de proteína e de cálcio. Que, no caso, pode ser uma fatia de queijo, um copo de leite ou um pote de iogurte, mas também pode ser um spreadable, por que não?

Spreadable, em inglês, é aquilo que se espalha e é o termo usado pelo pessoal de tecnologia de alimentos. Portanto, estou falando de fontes de cálcio e de proteína que podem, deliciosamente, ser espalhadas, como o requeijão, a ricota, o cottage e o cream cheese. Qual desses agrada mais o seu paladar? Este deve ser o principal critério de escolha, porque aviso: nutritivos todos são.

No entanto, se quero menos gordura e sódio, devo olhar a tabela nutricional (o que sempre digo aqui!). O cottage é o que nós chamamos de queijos de coagulação ácida, que resulta em um teor de gordura menor. A ricota, igualmente magrinha, não é classificada como queijo, justamente por ser feita apenas de soro e não de coágulo mas, na prática, as pessoas a consideram como tal.

O requeijão, por exemplo, é feito a partir do processo ácido ou do enzimático, mas ainda pode levar creme de leite, gordura de leite, manteiga –ou todos esses  ingredientes juntos. Então, nem preciso dizer que é mais gorduroso.

Só fique atento: algumas embalagens são iguaizinhas às dos requeijões em copo, mas o que você acaba levando para casa não seria um legítimo requeijão. Isso mesmo. São produtos que, para reduzir o teor de gorduras e de proteínas lácteas, têm gordura vegetal hidrogenada, amido e goma xantana.

Ah, sim, você deve estar se perguntando: e a ricota? Vou explicar como ela é feita. Quando fabricamos um queijo filtrando o leite para obter a caseína, que é a sua proteína, resta um subproduto aguado, que é o soro.  Mas não o despreze, porque esse soro também contém cerca de quatorze proteínas, lactose e minerais como cálcio, fósforo, magnésio, zinco, além vitaminas, e traços de gordura do leite.

A ricota é justamente elaborada a partir do soro de leite fresco, com a adição de ácido láctico, sob aquecimento, para que grande parte de suas proteínas –e as proteínas são 20% de todo o soro– precipite. Quando precipita, pronto: vira a ricota. No final, é adicionado de sal e cloreto de cálcio.

Aliás, o uso do soro para produzir a ricota ou o badalado concentrado proteico "whey protein" é uma maneira sustentável e inteligente de aproveitar um subproduto gerado na fabricação de queijos e evitar a contaminação de rios. Se você é ligado em questões ambientais, lembre-se sempre disso ao comprar uma ricota.

A ricota, em geral, tem 10% de proteínas e gorduras, sendo que 8% dessas gorduras são saturadas. Uma porção de 50 gramas oferece ainda 41 miligramas de sódio e 130 miligramas de cálcio, o que representa cerca de 13% da necessidade diária recomendada para esse mineral. Já o requeijão tem 9% de proteínas e 23% de gorduras, sendo 14% de saturadas. É bem mais gordo.

E o cottage? Esse é um queijo fresco, levemente ácido, produzido pela coagulação do leite desnatado pasteurizado. Possui a textura granular da massa coalhada, que muitas vezes é misturada a um líquido cremoso, o qual a indústria chama de dressing. Enfim, basicamente, o cottage é leite, creme de leite, sal e cloreto de cálcio. Em 100 gramas do produto, há aproximadamente  200 miligramas de sódio, sendo que 13% de sua composição são proteínas e 7%, gorduras (4%, saturadas).

E o gostoso cream cheese é realmente cremoso porque… tem gordura! Lembre-se: é a gordura que sempre dá a característica de cremosidade nas linhas de produção dos alimentos.  O cream cheese apresenta 27% de gorduras no total (17%, saturadas) e 410 miligramas de sódio em 100 gramas.

A escolha é sempre sua… O que eu faria, em seu lugar, seria alternar, comendo a cada dia um desses spreadables, até para o seu café da manhã nunca cair na mesmice e você ter vontade de aproveitá-lo –uma atitude, como expliquei no comecinho deste post, muito saudável.

Sobre a autora

Engenheira de alimentos pela Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, e doutora em nutrição pela Universidade Estadual de Campinas e pelo INRA, na França, Georgia Castro passou mais de 20 anos na área de assuntos científicos e pesquisa aplicada de algumas das maiores indústrias de alimentos do mundo, conhecendo como poucos os bastidores da produção daquilo que chega à nossa mesa. Atualmente, trabalha como coach de saúde e bem-estar.

Sobre o blog

Um espaço para você saber a verdade e compreender a composição dos alimentos embalados, aqueles que compramos no supermercado, nos atacados, nas lojas de conveniências ou que pedimos em cantinas, lanchonetes, bares e outros locais tão presentes na vida cotidiana. Assim, com informação, você será capaz de fazer escolhas de forma mais consciente.