Topo
Blog da Georgia Castro

Blog da Georgia Castro

Categorias

Histórico

É época de festa, de Copa e, portanto, de pipoca

Georgia Castro

02/07/2018 04h00

Crédito: iStock

Ela combina com quase tudo: cinema, hora do jogo, sofá de casa em frente à televisão, festas juninas e julinas. E saiba que também pode ser sinônimo de saúde, porque tem sua dose de antioxidantes, aquelas substâncias que combatem os radicais livres, sabe? Essa oferta inclusive pode ser até maior do que a de muitas frutas.

A pipoca tem uma alta quantidade de polifenóis, que também são encontrados no café, na erva-mate, no vinho e até mesmo no cacau. Seu maior forte, porém, são as fibras: mais de 14 gramas em cada 100 gramas do milho estourado. O ideal é nos contentarmos com um saco pequeno, que tem cerca de 25 gramas de pipoca pronta. Mas não menospreze: essa porção já lhe oferece 14% da recomendação diária de fibras alimentares. E elas, você sabe, ajudam na saciedade, evitando aquela fome no meio da tarde ou da noite.

Em matéria de micronutrientes, nos mesmos 25 gramas de pipoca são encontrados 7% de zinco e manganês, 8% fósforo e 9% magnésio. Ainda temos uma quantidade boa de vitaminas do complexo B, que ajudam no metabolismo das proteínas, carboidratos e gorduras, dando mais energia para nosso corpo.

Mas nada disso faz sentido para a saúde se a pipoca não é preparada adequadamente –se for usado muito óleo ou manteiga para estourar o milho, açúcar demais para obter a versão doce ou ainda uma quantidade exagerada de sal. A pipoca feita com óleo, por exemplo, tem em média 112 calorias nos 25 gramas. Se você adicionar outros ingredientes, pode estourar o milho de pipoca sem óleo e ainda garantir muito sabor. Por exemplo, recomendo alecrim com uma pitada de sal rosa.

Os melhores milhos são aqueles com grãos maiores e mais redondos, que estouram de uma maneira mais uniforme. Caso se preocupe com a possibilidade de ele ser transgênico, procure ver se a embalagem apresenta aquele "T" dentro do triângulo amarelo, que entrega essa característica.

E qual a diferença entre preparar a pipoca no micro-ondas ou na panela? Na verdade, nenhuma. Posso colocar o milho de pipoca comum em uma vasilha de vidro, com tampa de furinhos e um pouco de água e estourar no micro-ondas. No caso, bastam uns 5 minutos e a pipoca estará pronta. Espere esfriar e, se sobrar um pouco, guarde em recipiente fechado para não murchar. No dia seguinte, experimente cobrir com o sabor que mais agrada, como um pouco de chocolate derretido, se quiser variar do petisco salgado.

Já a pipoca de micro-ondas que é encontra no supermercado em geral contém aromatizantes e mais gordura, ficando mais difícil controlar a quantidade desse ingrediente. Sobre a embalagem do saquinho dessa pipoca de micro-ondas, temos apenas um forro de metal revestido (para não estragar o eletrodoméstico) no fundo. Assim, ela estoura mais rápido. Nenhuma mágica…

Sobre a autora

Engenheira de alimentos pela Universidade Federal de Viçosa, em Minas Gerais, e doutora em nutrição pela Universidade Estadual de Campinas e pelo INRA, na França, Georgia Castro passou mais de 20 anos na área de assuntos científicos e pesquisa aplicada de algumas das maiores indústrias de alimentos do mundo, conhecendo como poucos os bastidores da produção daquilo que chega à nossa mesa. Atualmente, trabalha como coach de saúde e bem-estar.

Sobre o blog

Um espaço para você saber a verdade e compreender a composição dos alimentos embalados, aqueles que compramos no supermercado, nos atacados, nas lojas de conveniências ou que pedimos em cantinas, lanchonetes, bares e outros locais tão presentes na vida cotidiana. Assim, com informação, você será capaz de fazer escolhas de forma mais consciente.